sexta-feira, 17 de julho de 2009

Constatação de uma triste realidade...

Por um lado a falta de qualidade da água da barragem, por outro as queixas daqueles que acampam no parque de campismo de Campo Maior.

A RCM visitou ontem o Parque de Campismo de Campo Maior, onde não encontrou campistas muito descansados nem contentes. São cerca de 70 famílias que a esta altura estão neste complexo, e desde há oito dias que não há água, durante quase todo o dia, no depósito que serve aquela Parque campista.

Francisco Marques, afirma que esta é uma situação recorrente ao longo de todo o ano, e que agora se prolonga já há uma semana, e sem resolução à vista.
E este parece ser um ping pong no que diz respeito a responsabilidades. A empresa que administra, a Escape SA passa responsabilidades para a autarquia e vice-versa, conta-nos Francisco Marques.

E a água parece não ser a única queixa. Também os quadros da luz parecem não estar nas melhores condições.

E quanto à Administração da Escape SA, Francisco Marques afirma que pouco atendem os utentes do Parque.

Por fim, Francisco Marques refere que o próprio parque não tem alvará, algo que não sabia aquando da compra do seu terreno.
(…)
Problemas no Parque de Campismo de Campo Maior, sendo que já contactámos a empresa Escape SA que não se mostrou, para já, disponível para nos responder às criticas. Também contactaremos a Câmara Municipal, no sentido de esclarecer o que se passa nesta Parque.
Ali ao lado, a barragem do Caia, guarda outros problemas e mais uma vez são enviados alertas por Carlos Pepe, do Grupo de Ecologia e Desportos Ambientais, sobre a qualidade da água da barragem. Carlos Pepe chama a atenção para que desde 1995 a água está no patamar da água de Má qualidade.

Carlos Pepe afirma que a classificação D nem se refere a água potável.
(…)
(Fonte: Rádio Campo Maior)

Responsáveis sobre a qualidade da água da Barragem do Caia:
Instituto Nacional da Água - Tutela;
Associação dos Beneficiários do Caia - Aproveitamento para Regadio
Águas dos Norte Alentejano – Abastecimento Público
Autarquias – Ornamento do território

Vamos chegar a concenso?

E quanto ao parque de campismo qual a vossa opinião? Já frequentaram o referido?

8 comentários:

Anónimo disse...

Pertencemos á Europa ou 3º mundo ?

...se há interrupções constantes no fornecimento da água em nossas casas, como não haverá no Parque de Campismo?

... haverá alguém em CM que actualmente beba da água que corre nas nossas torneiras, se há dias que até é imprópria para os cuidados básicos de higiene ?

...quem é a entidade responsável de divulgar o resultado das análises da água (supostamente) potável, e que como tal pagamos?

... e o que faz a Câmara em defesa dos seus munícipes ?

Já agora a RCM/omêbelo podiam aproveitar a embalagem e partir para outro trabalho;

•...as “festas” que ocorrem desde o início do verão (eleições)na vila e freguesias do concelho são licenciadas (e pagas) pela câmara?

•...é comum que se iniciem a meio da tarde, em locais públicos, e se prolonguem para além das 00,00 h, com um som ensurdecedor, e as suas “fabulosas” musicas do (pum,pum,pum) próprias de discotecas pimba?

•...e o que poderão fazer as nossas autoridades (GNR) por cidadãos que se sentem lesados com o ruído, sabendo todos que não está a ser cumprida a lei tanto em relação á hora, como nos decibéis produzidos?

Muito obrigado.

ajov disse...

Music Summer Bandstand em Veiros 25 de Julho de 2009 tudo em »»»»»»»»»» http://ajoveirenses.blogspot.com

Zé do Povo disse...

Festas licenciadas pela cãmara?
Som ensurdecedor????
Falar com as aoutoridades????????
Voltamos ao mesmo, por favor que mentalidade é esta da nossa terra que nunca mais vê no horizonte uma mudança... Abram as mentes!!
Então seria eu particular e Zé do Povo que iria licenciar as festas????
E som ensurdecedor??? Por favor... De certeza que se for no Delta Tejo, no Festival SuperBock SuperRock, na Zambujeira ou em outros festivais o som já seria altamente e fantástico. Ou estou errado??
Deu-se conta que a festa que apelidou de pimba foi visitada por muita gente dos arredores? Não se fala em dinamizar e fazer pelo turismo?? As pessoas normalmente no verão procuram festas, música, bailes, diversão que é uma forma de quebrar a rotina de todo um inverno de clausura. Ou o Sr.anónimo continua enclausurado na sua casa no verão???
E as contactar as autoridades??? Compreendo que tenham que fazer o seu trabalho, mas que mais poderão fazer as autoridades para afugentar os furasteiros? Na tal festa da juventude só faltou fazerem serviço dentro do dito festval.
Bem pense bem antes de argumentar porque assim creio que isto nunca mais vai para a frente!!
Cumprimentos e bem hajam e refresquem-se em todos os festivais e bailes de verão porque desde sempre que o verão é de Festa...

Anónimo disse...

Uns são “bota de elástico” porque gostar do PUMPUMPUM... outros por usufruírem da paz, do silêncio, duma boa leitura em tranquilidade.

... e é muito simples.

Há uma lei sobre o ruído.

E TEM que ser cumprida.

Ponto final.

Anónimo disse...

1 - É perfeitamente normal as festas e o barulho. E Campo Maior até tem espaços propicios a isso. Acho que o barulho não incomoda assim tanto.

2 - O que dizer então da festa realizada pelo SCC no dia 11? Não houve barulho, nessa noite??? E vive ali gente ao lado do estádio, ou não?

3 - Parece-me que o Meu Belo Campo Maior está nas mãos dos mesmos. Desconfio a esta altura que não houve nenhum regresso do 3 horas da manhã, apenas do seu nome, para pensarmos que é ele. O Blog continua horrivelmente mal actualizado. Ou se faz bem ou não se faz mal. Prefiro que acabe.

4 - Quanto ao tema da água... estranho é não haver reacções nem ninguém a responder pelo sucedido.

Anónimo disse...

A propósito do ruído...e de festas.

Que fique claro que ninguém está contra as festas do A, do B, ou do C!!!

Agora o A, o B ou o C não podem obrigar - (nos) a entrar nas suas festas !!!

E as festas que se realizem - tanto em lugares públicos ou privados - têm que obedecer ao espírito da lei do ruído.

E essa, obriga a níveis de dB e horários bem explícitos... e quando estes forem ultrapassados, as forças da ordem (GNR) só têm que exercer a sua autoridade.

Compreendo que vivemos numa terra em que “quase” não há nada, e neste nada inclui-se infelizmente a cultura, mas isso não obriga a que alguns se alimentem com a cultura do pumpumpum a níveis de som insuportáveis, e como se fosse pouco, ainda quererem ir impor para além do que a lei permite, seja nos horários como em dB, como se de intocáveis se tratassem , o que é profundamente de lamentar.

É tudo uma questão de saber viver em sociedade, e de um pouco mais de civismo... e não queremos –muito pelo contrário – que os amantes do pumpumpum se privem do prazer de ouvir a sua “música” , terão é que fazê-lo no lugar próprio.

E Campo Maior tem tanto campo em redor e com paisagens tão belas...


O meus agradecimentos e cumprimentos ao donos do blogue, e aos que intervieram até aqui.

Anónimo disse...

Podia escrever muito, mas mais vale estar calado, não vale a pena gastar as teclas nestes blog`s que só surgem em ano de eleições, (ou 1 ano antes). Isto é só má língua, e nada fazem. E por acaso as pessoas deste blog, até que estão mais ou menos bem colocadas, pelo menos em sítios chave. ;) Não é sr F ou sr A ou sr V e quem sabe um sr X. ;)

Luis disse...

O parque está inlegal, portanto, arrajem solições!

a luta continua